sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Halloween: a grande festa pagã

E hoje, aproveitando o clima de pré-Halloween e a correria de (quase) todo mundo para comprar uma fantasia decente e se jogar na night como se não houvesse amanhã, resolvi esclarecer a dúvida de muitas pessoas que ainda têm certo preconceito com essa data, ou tem medo, ou não sabem ao certo como essas caveiras e caldeirões surgiram.

O Halloween ficou famoso principalmente por ser uma festa tipicamente americana, onde as pessoas se reúnem fantasiadas, geralmente em trajes de bruxas, seres sombrios ou zumbis, para celebrar essa data. Mas o que é e de onde surgiu essa festa?


                    


A origem do Halloween

A festa de dia das bruxas, como é conhecida, teve início láááá com os povos celtas quando estes praticavam os oito Sabbats anuais. O Halloween é um deles e se chama Samhain, onde é comemorada a Noite dos Antepassados, a data onde os celtas se lembravam dos entes queridos que morreram.  Além disso, a data era considerada também como o Ano Novo Celta.

Quando os romanos conquistaram os territórios celtas, se apropriaram da data e a transformaram  na celebração Lamuria, que era comemorada em 13 de maio. Nessa festa os romanos colocavam alimento e leite nos túmulos para diminuir a vontade dos mortos de retornar e assombrar os vivos.

Séculos mais tarde, o papa Gregório III transformou a Lamuria no Dia de Todos os Santos, transferindo a data para o dia 1 de novembro. Reforçando a fé cristã, a Igreja separou também o dia 2 de novembro para homenagear os mortos, e a data ficou conhecida como o Dia de Todas as Almas, originando o dia de Finados. Nessa data era comum crianças irem nas casas oferecendo suas preces para ajudar espíritos presos no purgatório. Em troca das orações, pediam bolos e doces. Daí surgiria o costume de pedir "doçuras" nesse dia. As travessuras começaram depois, quando os adultos tomaram os lugares das crianças, exigindo "pagamentos" pelas orações, tais como comida ou dinheiro; do contrário, as travessuras seriam violência e vandalismo a quem se negasse. A partir de então, começaram a usar máscaras ou fantasias, de forma a evitar o reconhecimento. Nascia ai a tão famosa frase "Doçuras ou Travessuras".



Para incorporar no calendário cristão as antigas celebrações celtas, o dia 31 de outubro ficou conhecido como Halloween, onde todas as criaturas consideradas do mal pela igreja vinham assombrar as pessoas.

Durante e após o período de Inquisição da Igreja Católica a histeria coletiva e o medo das pessoas fizeram com que as bruxas, que eram apenas mulheres com conhecimentos medicinais, parteiras, curandeiras, etc. encarnassem nessa data também como as grandes vilãs da história, sendo adicionadas posteriormente à criação da data.

O nome Halloween se originou da palavra All Hallows Day, que em inglês significa "Dia de Todos os Santos". A véspera dessa data (31 de outubro) passou então a se chamar All Hallows Eve, tornando-se posteriormente Halloween.

E a abóbora, onde se encaixa em tudo isso?

A abóbora vem de uma antiga lenda irlandesa, a do Jack O' Lantern, ou Jack da Lanterna, que conta que no dia 31 de outubro um homem velho e ranzinza chamado Jack bebeu mais do que aguentava e por isso o Diabo veio buscá-lo. Vendo o que poderia acontecer, Jack pediu então ao Diabo para que se transformasse em moeda para que Jack pudesse beber mais um copo antes da morte. O Diabo atende o pedido, mas Jack o aprisiona em sua carteira. Implorando pela liberdade, o Diabo promete nunca mais incomodá-lo, e  Jack o liberta. No ano seguinte, o Diabo aparece novamente para levar a alma do cachaceiro, mas ele novamente escapa e encurrala o Diabo, que promete, mais uma vez, não importuná-lo mais.

Passado um ano, exatamente em outro 31 de outubro, Jack morre, mas Deus não o aceita no Paraíso por ele ter tido contato com o Diabo. Sua alma é encaminhada ao inferno, onde é rejeitada também pelo tinhoso, que se sente desrespeitado. A alma do moço volta à terra sem ter para onde ir junto com um pedaço de carvão dado pelo Diabo para que ele pudesse iluminar seu caminho. Desde então, Jack percorre ruas e condados da Irlanda com sua tocha no Halloween.


O nome Jack O' Lantern foi dado posteriormente pelos irlandeses, que também enfeitavam nabos e batatas com um rosto medonho e colocavam nas portas e janelas de casa para espantar Jack e espíritos trevosos. Após a migração dos irlandeses para os Estados Unidos, estes descobriram que a abóbora era ótima para se fazer 'lanternas' colocando velas dentro, com o mesmo propósito pelo qual desenhavam rostos nas batatas. Deu tão certo que até hoje a festa é conhecida e lembrada sempre que aparece uma abóbora como essas ai da foto.

Samhain: a origem da festa

"Em Samhain, o Festival do retorno da Morte, os portões dos mundos se abrem e a Deusa transforma-se na Velha sábia, a Senhora do Caldeirão, e o Deus é o Rei da Morte, que guia as almas perdidas através dos dias escuros de inverno (...) "

O Samhain, ou Ano Novo Celta, marca o início do calendário dessa civilização e faz parte dos oito Sabbats comemorados pelos praticantes da Antiga Religião. Os Sabbats são datas pré-determinadas ao longo do ano onde os ciclos da natureza são celebrados. O ano é uma grande roda sem começo e nem fim e por isso os oito Sabbats, que formam a "Roda do Ano", possuem grande significado para os seguidores da Wicca. A vida é um grande ciclo ininterrupto de vida, morte e renascimento. Para os celtas era importante celebrar cada período das estações do ano como forma de agradecer e honrar os deuses. Naquele tempo, onde todos deveriam plantar e colher, uma boa colheita de alimentos era essencial para a sobrevivência de todos.

O Sabbat ocorre no Outono (hemisfério Norte), quando o frio cresce e a morte vaga pela Terra. O Sol enfraquece e as folhas caem, na preparação para o Inverno que chegará em breve. 

De acordo com as antigas crenças, o dia 31 de outubro é o de maior poder do ano, onde abre-se um portal para todos os tipos de criaturas transitarem na Terra, e onde qualquer tipo de ritual (seja bom ou ruim) surte maior efeito. Nessa data tentava-se também a comunicação com os mortos, que chamamos de necromancia.


Nessa comemoração, era costume realizar uma ceia em silêncio, inclusive colocando lugares na mesa para os ancestrais, como forma de lembrá-los. Os antepassados eram comemorados e lembrados de maneira feliz, pois os celtas também acreditavam no conceito de reencarnação e no encontro que teriam com seus entes queridos um dia. O conceito de chorar pela morte de algum familiar e da 'despedida' é totalmente católico. Até onde eu sei, nenhum povo pagão via a morte com tristeza, e sim como uma passagem para outro plano espiritual. É comum também nessa data acender velas nas portas e janelas das casas para que os espíritos encontrem seu caminho através da luz da chama.

Por ser o Ano Novo Celta, essa data serve como um momento de reflexão, onde olhamos o que passou e o que fizemos e nos preparamos para o futuro, estabelecendo metas e objetivos para o ano que se inicia. 

Ainda hoje os praticantes das religiões celtas comemoram essa data fazendo rituais de ligação com a natureza para celebrar o Samhain, embora para nós do hemisfério Sul as datas fiquem invertidas (o Sabbat, pelo calendário e até por uma adaptação, é comemorado aqui no dia 30 de abril, permanecendo sua data original somente no hemisfério Norte). Explicando melhor, segue abaixo a tabela com todos os oito sabbats comemorados pelos celtas, a título de conhecimento:


Sabbath  Hemisfério Norte Hemisfério Sul Associações
Samhain  31 de Outubro 30 de Abril, ou 1 de Maio Morte e ancestrais.
Yule   21 ou 22 de Dezembro 21 de Junho Solstício de Inverno .
Imbolc ou Candlemass 1º ou 2 de Fevereiro 1º de Agosto Primeiros sinais da primavera.
Ostara 21 ou 22 de Março 21 ou 22 de Setembro Equinócio  da primavera.
Beltaine  30 de Abril ou 1º de Maio 31 de outubro, 1 de Novembro Pleno florescimento da primavera. Contos de fada.
Litha 21 ou 22 de Junho 21 de Dezembro Solstício de Verão.
Lughnasadh ou Lammas  1º ou 2 de Agosto 1º ou 2 de Fevereiro A colheita de grãos.
 Mabon  21 ou 22 de Setembro 21 de Março Equinócio de outono. Colheira de frutas.

Se você perceber, todas as datas do hemisfério Norte têm ligação com datas católicas, como Yule (Natal), Ostara (Páscoa) e por ai vai... A maioria das datas cristãs que temos no nosso calendário são originadas de festivais pagãos.

Ritual de Samhain

É costume dos seguidores de religiões celtas, como a Wicca, a comemoração do Samhain no dia 30 de abril (hemisfério Sul), mas alguns praticantes (como eu) também comemoram no dia 31 de outubro (embora nessa data seja comemorado o Beltane). Abaixo indico um ritual de Samhain, retirado do livro "Wicca - A religião da Deusa", do autor e bruxo Claudiney Prieto (super recomendo para quem quiser se aprofundar e conhecer a religião).

Para o ritual é necessário:

*Caldeirão
*Uma vela preta
*Uma vela laranja
*Uma maçã
*Um pão feito por você
*Uma romã
*Dois pedaços de papel em branco
*Lápis
*Alecrim
*Uma colher de pau
*Álcool em cereais
*Cálice com vinho

Coloque o caldeirão sobre o altar e disponha a vela laranja do lado direito e a vela preta do lado esquerdo. Coloque a maçã perto da vela laranja e a romã perto d avela preta. Trace o Círculo Mágico (esse círculo é essencial em todos os rituais porque protege o local de energias vindas de fora) e diga:

Neste dia sagrado, onde o véu que separa os mundos encontra-se mais fino, somos visitados por nossos ancestrais. Que a Deusa Anciã e o Senhor das Sombras possam abençoar todos os amados que vierem partilhar desse rito de Sabbat

Acenda as velas dizendo:

Sagrados Ancestrais, venham a mim. Nesta noite eu canto a magia e realizo este ritual em homenagem àqueles que partiram ao País de Verão. Que este rito seja agradável aos olhos daqueles que já se foram. Abençoados sejam todos eles

Eleve o caldeirão, dizendo:

Este é o ventre da Mãe, o caldeirão dos fins e recomeços

Coloque-o novamente no lugar e pegue um pedaço de papel. Nele escreva tudo o que você quer afastar da sua vida. Queime-o na vela preta e coloque-o para queimar dentro do caldeirão.
Pegue o outro pedaço de papel e escreva tudo o que você quer atrair para sua vida. Queime-o na vela laranja e introduza-o dentro do caldeirão.
Coloque o alecrim no caldeirão, junto com as cinzas, e comece a mexer a mistura no sentido horário, dizendo:

Que o velho morra e que o novo possa entrar
Pelo poder da Vida e da Morte
Eu saúdo os espíritos desta noite de Samhain

Coloque um pouco de álcool no interior do caldeirão e então ponha fogo, dizendo:

Através desta luz e pelo mar além,
Eu saúdo todos os espíritos nesta noite de Samhain

Olhe para as chamas do fogo e mentalize todos os seus desejos. Com o seu athame, abra a romã, coma algumas sementes enquanto pensa em todas as coisas negativas que quer afastar de sua vida. Coloque algumas sementes no fogo. 
Parta a maçã no meio, coma uma das partes e jogue um pequeno pedaço nas chamas do caldeirão. Mentalize agora tudo o que você quer atrair de positivo. 
Com a sua colher de pau, mexa o conteúdo de seu caldeirão e então diga:

Que o negativo torne-se positivo
Que o mal transforme-se em bem
Que a doença torne-se a saúde
E o ódio em amor

Beba um gole do vinho e despeje um pouco dentro do caldeirão, fazendo uma libação, enquanto diz:

Faço esta libação em homenagem à Deusa e ao Deus
Homenageio também a todos os meus Ancestrais
Que assim seja e que assim se faça!

Toque o pão com o bastão e diga:

Eu o consagro em nome dos Antigos
Que você traga saúde, sucesso, prosperidade e amor

Coma um pedaço do pão;
Cante, dance e festeje em homenagem à Deusa e aos seus antepassados. 
Agradeça aos Ancestrais e destrace o círculo.
Coloque o resto do pão no seu jardim ou aos pés de uma árvore como oferenda aos seus ancestrais.


                                       



Fontes:
Wicca - A Religião da Deusa. Claudiney Prieto, editora Alfabeto, 2012
Revista Mundo Estranho outubro/2015 - "Qual a origem do Halloween?", editora Abril.

Nenhum comentário:

Postar um comentário