quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Kurt Cobain: suicídio ou assassinato?

O assunto de hoje é sobre a morte de Kurt Cobain, líder da banda Nirvana, encontrado morto na estufa de sua casa em Seattle no dia 8 de abril de 1994. Muitas pessoas (assim como eu) acreditam que ele foi assassinado possivelmente a mando de Courtney Love, sua esposa na época, e sua morte encenada para que parecesse um suicídio. A partir de então, várias teorias surgiram, fazendo com que muitos fãs e admiradores de sua música ficassem desconfiados quanto à autenticidade dos fatos divulgados pela mídia.


                                                                               
Procurei reunir todas as possíveis hipóteses sobre sua morte, mas achei importante escrever também sobre quem era Kurt Cobain, sua trajetória e sua vida, pois nem todas as pessoas que vão ler esse texto conheciam a história do músico. Acredito que uma breve explicação de quem ele era pode ajudar a desconstruir o estereótipo "Kurt suicida".

Todos os fatos aqui divulgados partiram da investigação do detetive Tom Grant, contratado na época por Courtney Love para localizar o paradeiro de Kurt Cobain. Depois de alguns dias investigando, Grant desconfiou que aquilo não tratava-se de um simples suicídio, e até hoje ele luta para provar que Kurt na verdade foi assassinado. Assim como eu, muitos fãs tentam até hoje entender exatamente o que aconteceu naquele fatídico 5 de abril de 1994.


Tom Grant, detetive responsável por investigar a morte de Kurt até os dias de hoje


Quem era Kurt Cobain?

Kurt Donald Cobain, nascido em 20 de fevereiro de 1967 em Aberdeen, EUA, foi uma criança muito amável, porém muito hiperativa. Por conta disso, desde pequeno começou a tomar remédios para tratar sua hiperatividade e transtorno bipolar. Esses medicamentos, quando usados muito cedo, podem causar dependência e os usuários podem desenvolver fortes tendências a consumir outros tipos de drogas ilícitas. Desde pequeno, então, Kurt já utilizava medicações consideradas perigosas.

Sua infância foi feliz até seus nove anos, quando seus pais resolveram se separar., e isso abalou profundamente Kurt, que sentiu que sua família, o vínculo que ele mais prezava, havia se 'quebrado'. Por esse motivo, ele se tornou uma criança rebelde e difícil de lidar, o que fez sua mãe levá-lo para morar com o pai. Kurt ficou um tempo morando com ele, mas quando este se casou novamente, Kurt se sentiu isolado e, de uma certa forma, excluído. Continuava com seu comportamento rebelde, até que nem seu pai conseguiu aguentá-lo, mandando-o para casa de tios, avós e novamente sua mãe. Segundo o próprio Kurt, essa foi uma parte traumática de sua vida, pois sentia que não pertencia a lugar nenhum, que era rejeitado por sua própria família, jogado de um lado para outro. Acredito que grande parte da personalidade de Kurt foi moldada nessa época.


Kurt Cobain

Depois de todo esse trauma de ser jogado de um lado para o outro, Kurt cresceu rebelde e de uma certa forma revoltado. De personalidade introspectiva, não tinha muitos amigos e era antissocial na escola, sempre isolado e quieto. Experimentou maconha pela primeira vez para tentar 'sair' dos problemas, e tentou se matar ainda adolescente nos trilhos de um trem. Sua maior diversão era ficar trancado no quarto tocando guitarra. A partir de então, conheceu o punk rock, fundou a banda Fecal Matter, que mais adiante se tornaria Nirvana e o resto da história todo mundo já sabe.

Kurt sofria de fortes dores no estômago desde pequeno, mas os médicos nunca descobriam a causa específica. Cada vez que fazia mais exames, os diagnósticos eram diferentes. A dor piorou quando o Nirvana se tornou famoso e a rotina de turnês e má alimentação contribuiu ainda mais para piorar o estado de saúde e sua dor. Sua primeira experiência com a heroína foi em 1987, e até sua morte não parou mais de usá-la. De certa forma, a heroína tirava sua dor e o deixava entorpecido. Em meados de 1993 Kurt começou a tomar os remédios certos e sua dor finalmente cessou. Era mais um motivo para que ele estivesse feliz; o problema é que agora ele já estava viciado na droga e não conseguia mais parar.

Kurt em entrevista à MTV em 1993 explicando que sua dor no estômago havia cessado.

Resumidamente, todas essas experiências, principalmente na sua adolescência, serviram para moldar sua personalidade. Sua criatividade, originalidade e arte fizeram dele um mito e uma referência para milhares de jovens até hoje, que buscam em suas letras e melodias respostas para as desilusões da vida, e que encontraram em Kurt alguém para se inspirar.


Morte de Kurt Cobain: O que exatamente aconteceu?

É de conhecimento de todos que Kurt sofreu uma 'overdose' um mês antes de sua morte. Ele estava em Roma e Courtney o achou desacordado em seu quarto, no hotel Excelsior. Tanto Courtney quanto muitos jornalistas afirmaram que essa foi a primeira tentativa de suicídio de Kurt (o que se tornou cômodo e conveniente para fomentar que ele já queria se matar antes e que essa tentativa foi fracassada). Alguns médicos que examinaram Kurt disseram que não havia 60 pílulas do remédio Rohypnol em seu estômago, como foi divulgado.

Kurt foi internado em uma clínica de reabilitação em Marina Del Rey, Califórnia, ficando apenas um dia. Ele então teria deixado a clínica voluntariamente e viajou para Seattle, onde foi visto no dia 02 de abril andando pelas redondezas.

No dia 08 de abril de 1994 o corpo de Cobain foi descoberto por acaso no sótão de sua casa em Lake Washington, Seattle, pelo eletricista Gary Smith, da empresa Veca Electrical Contractors, que foi até o local instalar um dispositivo de segurança. O eletricista viu um corpo pelo lado de fora da janela e resolveu chamar a polícia. Quando os policiais chegaram à estufa o corpo de Kurt foi reconhecido e, após a autópsia, foi constatado que ele provavelmente havia morrido dia 04 de abril à noite ou dia 05 de abril de manhã.

A partir de então, muitas teses foram levantadas, nenhuma confirmada, que sugeriam que Kurt na verdade tinha sido assassinado. Ele estava feliz, e o motivo era sua filha, Frances Bean Cobain. Claro que a fama e a perseguição da imprensa estavam deixando Kurt triste e de saco cheio, mas Frances era um dos motivos pelos quais ele ainda se mantinha vivo, tentando se livrar dos vícios e se tornando uma pessoa melhor. Vamos às teorias?!




Teorias conspiratórias sobre sua morte  

Procurei o maior número de evidências que mostram que Kurt foi assassinado, e sua morte forjada propositalmente para que parecesse suicídio. Aqui estão:

Fatos antes do corpo de Kurt ser encontrado: 

- Kurt pode ter sofrido uma tentativa de assassinato em 03 de março de 1994, e que a suposta 'overdose' dos remédios foi a forma que encontraram de matá-lo e forjar um suicídio. Kurt não se recordava muito bem desse dia porque perdeu parte da memória com o efeito das substâncias;
 
- Médicos que examinaram Kurt em março quando ele deu entrada no hospital em Roma afirmaram que ele não ingeriu 60 cápsulas do remédio Rohypnol, como foi dito por Courtney à imprensa. Os médicos disseram ainda que ele não queria tirar sua vida, visto que se quisesse, tomaria uma dose muito mais alta do remédio que foi encontrado em seu estômago quando foi internado;

Foto de 03 de março de 1994 que mostra Kurt na ambulância após a 'tentativa de suicídio'

- Dias antes da morte de Kurt (18/03/1994), Courtney ligou para a polícia e disse que ele tinha se trancado em seu quarto, na casa onde eles moravam em Seattle, com uma arma. Quando as autoridades chegaram ao local e conseguiram resolver o caso, Kurt afirmou apenas que queria ficar longe de Courtney e que não era um suicida;

Boletim de ocorrência sobre a chamada de Courtney para a polícia, afirmando que Kurt iria se matar.

- Após o incidente de 18 de março a polícia levou todas as armas que Kurt possuía em casa, e para proteção ele resolveu comprar a espingarda Remington M-11 Calibre 20 e deixar guardada em um lugar seguro. Na ocasião ele foi com seu amigo e integrante da banda Earth, Dylan Carlson, à loja. Dylan já deu declarações afirmando que tinha convicção de que Kurt não era suicida e, se ele suspeitasse, não o deixaria comprar a espingarda. Dylan comprou a espingarda em seu nome a pedido de Kurt, pois a polícia poderia confiscá-la novamente se ela estivesse em seu nome. A arma foi comprada ANTES de Kurt ir para a reabilitação em Marina Del Rey, Califórnia, e não depois que ele saiu de lá, como foi dito por Courtney;

Recibo da compra da espingarda

- Courtney pediu para que Tom Grant investigasse o local onde Kurt comprava drogas e as redondezas, mas não mencionou que o detetive vigiasse a moradia do casal. Quando Grant a questionou sobre o porquê dela não querer que vigiassem a residência ela simplesmente afirmou que tinha certeza de que Kurt não estaria lá;

- Courtney em todo momento dava pistas falsas sobre onde Kurt poderia estar, dizendo que ele gostava de ficar em hotéis luxuosos de Seattle, o que foi desmentido por Dylan depois, pois Kurt preferia ficar em locais mais simples e reservados;

- Em 01 de abril Courtney ligou 13 vezes ao centro de reabilitação onde Kurt estava, na tentativa de falar com o marido, mas ela revelou ao detetive que ligou apenas uma vez. Naquela tarde Kurt deixou a reabilitação e chegou em Seattle na manhã do dia 02 de abril, indo em seguida para sua casa;

- Courtney disse à Dylan que revistasse toda a casa, inclusive a estufa, onde Kurt foi encontrado dias depois. Ela enfatizava que ele e Grant deveriam precisamente olhar a estufa. Por que ela insistiu tanto para que eles olhassem o local? Ela queria que o corpo fosse localizado? Outra coisa que não bate nessa história: Dylan afirmou publicamente que Courtney nunca disse a ele para procurar na estufa, e que mal sabia de sua existência. Grant achou essa revelação confusa, uma vez que Dylan tinha dito ao detetive que a estufa era um simples quarto pequeno amontoado de coisas. O estranho é que depois que o corpo de Kurt foi localizado e Grant teve acesso à estufa, viu um ambiente claro e organizado;

- Courtney inventou que estava em um hospital por overdose para chamar a atenção de Kurt, o que se confirmou como uma história conveniente para ela, porque 'servia para vender mais discos';

- Michael "Cali" Dewitt era a babá de Frances e ex-namorado de Courtney e morava junto com o casal. Ele também pode ser considerado suspeito por ter visto Kurt no dia 02 de abril e ocultado o fato;

- Courtney sabia que Kurt tinha sido visto por Cali no dia 02 de abril, mas ela não revelou isso à Tom Grant, dizendo apenas que seu marido estava desaparecido;

- Courtney nunca mencionou à Grant que havia uma estufa em cima da casa, tanto que quando ele foi com Dylan à residência, o único lugar que não foi checado foi justamente a estufa, onde o corpo de Kurt já jazia ali. Courtney disse depois que havia mencionado sobre a estufa para Dylan, que desmentiu em seguida dizendo que ela não havia dito nada;

- Após o 'desaparecimento' de Kurt, Courtney ligou para a polícia fingindo ser a mãe de Kurt, Wendy O’Conner, e o denunciou como pessoa desaparecida, ainda dando detalhes de que ele tinha uma espingarda e era um suicida em potencial. Por que ela daria essa declaração? Ela sabia que ele se mataria? Além do mais, como ela sabia que ele estaria em posse da espingarda naquele momento?

Boletim de pessoas desaparecidas
- Courtney pediu para que Grant cancelasse o cartão de crédito de Kurt para que ele não pudesse usá-lo e, sem dinheiro, voltar para casa, mas o detetive achou estranho, uma vez que se o cartão fosse usado, a localização seria feita. O detetive ficou sabendo depois que alguém estava usando o cartão de Kurt mesmo após sua morte (05/04), e só parou no momento em que o corpo foi descoberto (08/04). Outra evidência é que o cartão não estava dentro da carteira encontrada com o corpo de Kurt, e nunca foi localizado. Courtney mentiu para Grant ao afirmar que tinha pedido para cancelar o cartão do marido?

- Courtney estava irritada com Kurt porque ele se recusou a tocar no Festival Lollapalooza, perdendo um contrato estimado em 10 milhões de dólares; 

- Grant pediu que Courtney o acompanhasse no dia 03 de abril à Seattle para procurar Kurt junto com ele, mas ela se recusou, dizendo que tinha compromissos profissionais em Los Angeles, o que foi desmentido depois por Rosemary Carroll, advogada, madrinha de Frances e amiga do casal, que sabia praticamente de todos os compromissos dos dois; 

- Dias antes do corpo de Kurt ser descoberto, Tom Grant entrou na casa junto com Dylan Carlson para tentar localizar o músico. Lá, eles reviraram o quarto do casal e a cama, onde Grant encontrou o remédio Rohypnol escondido debaixo do colchão. O detetive então perguntou se Dylan sabia sobre aquilo, que respondeu que Kurt tomava esse remédio a mando de Courtney (era o mesmo usado quando Kurt passou mal em Roma). Após a morte de Kurt, Courtney veio com uma história de que Kurt havia deixado um bilhete embaixo do travesseiro dela, na cama do casal, o que foi desmentido por Grant depois, que afirmou que tinha estado dias antes no local e não localizou nenhum bilhete (e detalhe, ele revirou a cama do casal, como dito anteriormente). Courtney persistiu na história;

- No mesmo dia que Grant e Dylan entraram na casa dos Cobain eles encontraram uma carta de Michael Cali nos pés da escada, um tanto quanto suspeita:

Carta supostamente escrita por Cali
"Kurt
Você é um filho da puta por não chamar Courtney e ao menos dizer que você está bem. Ela está sofrendo muito Kurt, e esta manhã teve outro acidente, e agora está no hospital novamente. Ela é sua esposa, te ama e tem uma filha contigo. Se ponha em forma, ao menos diga que está bem, ou ela morrerá. Não é justo cara. Faça alguma coisa agora!"

O estranho é que essa suposta carta vitimiza Courtney, que está sofrendo pelo marido desaparecido. A suspeita é justamente essa, quiseram de alguma forma 'pintar' Courtney como o anjo da história e isso pareceu estranho aos olhos do detetive, porque se ela não era suspeita, porque ficaria se 'justificando' de alguma forma?! 



Descoberta do corpo de Kurt Cobain

Fotos da estufa onde o corpo de Kurt Cobain foi encontrado

- A autópsia acusou que Kurt tinha uma grande quantidade de heroína em seu corpo, aproximadamente, 1.52 miligramas por litro de sangue, o que torna a pessoa incapacitada até mesmo de levantar, portanto ele já estava muito chapado para conseguir pegar a espingarda e atirar em si mesmo. A teoria dentro da teoria é de que Kurt foi 'sedado' com essa quantidade da droga antes de ser assassinado, para que não pudesse se defender. Ele já estava praticamente morto por overdose; o tiro foi só para 'garantir o serviço'. Kurt pode ter injetado heroína sozinho, por conta do próprio vício, mas ele não teria conseguido de qualquer maneira atirar contra sua cabeça. A espingarda utilizada foi a mesma adquirida junto com seu amigo Dylan Carlson. Em seu corpo foram encontradas também doses do remédio Diazepam;

 Modelo da espingarda Remington M-11.
-  O gatilho da arma estava virado para cima no momento em que os peritos chegaram ao local. Dessa forma, o cartucho da bala deveria estar do lado direito do corpo de Kurt; no entanto estava do lado esquerdo, o que explica que alguém 'mexeu' na cena do crime. Fisicamente, é impossível que o cartucho tenha ido parar do lado esquerdo do corpo de Kurt. Policiais que estavam na perícia afirmaram que no momento do disparo a arma pode ter virado e o cartucho caído para o outro lado, tese essa que nunca foi comprovada;

- Nunca houve um caso onde um viciado injetasse uma quantidade mortal de heroína e se mate depois com um tiro, por exemplo. Não faz sentido que alguém aplique essa quantidade de droga no corpo e não espere ela fazer efeito. Agora vamos pensar comigo: se Kurt injetou uma dose letal em si mesmo porque ele não esperaria a droga fazer efeito e se mataria antes com um tiro? Isso deixaria sua filha, a pessoa que ele mais amava, com uma imagem e lembranças horríveis dele. Não era mais fácil ele ter aplicado essa quantidade letal e simplesmente esperado para morrer?

- Kurt não deixou sua habilitação à mostra como disseram os policiais. O primeiro perito afirmou que sua carteira estava fechada e o documento dentro dela;

- Não foram encontradas marcas de digitais de Kurt na espingarda e nem resíduos de pólvora em suas mãos. A seringa utilizada para aplicar a heroína em Kurt também não continha digitais;

- Segundo a policia, o tecido cerebral de Kurt e o sangue deveriam ter sido espalhados com o tiro, mas o que foi encontrado pelo eletricista foi somente Kurt deitado, como se estivesse dormindo, com um pequeno sangramento em um lado de suas orelhas. As fotos que circulam no Google e sites como o Assustador são falsas. As fotos reais do crime nunca foram reveladas, e Courtney briga até hoje para que o caso não seja reaberto e as fotos expostas. Essa notícia é recente e está disponível aqui ;

 - A suposta 'Carta de Suicídio' de Kurt Cobain, encontrada junto ao corpo do músico, estava com a parte final alterada. A caligrafia era diferente e seu conteúdo é bastante confuso. Peritos especializados que foram contratados por Tom Grant constataram que a letra nas ultimas quatro linhas eram diferentes. Há várias formas de interpretação, e seu conteúdo não é explicito sobre sua morte. Pode ser uma despedida do meio musical, pois era visível que aquilo já não o fazia feliz. A carta era direcionada à Boddah, seu amigo imaginário desde a infância, e era basicamente sobre como ele estava triste com a situação atual (banda e fama), e não tinha nenhuma menção ao suicídio.

Carta escrita por Kurt Cobain
Abaixo, a tradução integral da carta:

Para Boddah

Falando como um simplório experiente que obviamente preferiria ser um efeminado, infantil e chorão. Este bilhete deve ser fácil de entender.
Todas as advertências dadas nas aulas de punk rock ao longo dos anos, desde minha primeira introdução a, digamos assim, ética envolvendo independência e o abraçar de sua comunidade, provaram ser verdadeiras. Há muitos anos eu não venho sentindo excitação ao ouvir ou fazer música, bem como ler e escrever. Minha culpa por isso é indescritível em palavras. Por exemplo, quando estou atrás do palco, as luzes se apagam e o ruído ensandecido da multidão começa, nada me afetava do jeito que afetava Freddie Mercury, que costumava amar, deliciar com o amor e adoração da multidão – o que é uma coisa que totalmente admiro e invejo.
O fato é que não consigo enganar vocês, nenhum de vocês. Simplesmente não é justo para vocês e para mim. O pior crime que posso imaginar seria enganar as pessoas sendo falso e fingindo que estou me divertindo 100 por cento. Às vezes acho que eu deveria acionar um despertador antes de entrar no palco. Tentei tudo que está em meus poderes para gostar disso (e eu gosto, Deus, acreditem-me, eu gosto, mas não o suficiente). Me agrada o fato de que eu e nós atingimos e divertimos uma porção de gente. Devo ser um daqueles narcisistas que só dão valor às coisas depois que elas se vão. Eu sou sensível demais. Preciso ficar um pouco dormente para ter de volta o entusiasmo que eu tinha quando criança.
Em nossas últimas três turnês, tive um reconhecimento por parte de todas as pessoas que conheci pessoalmente e dos fãs de nossa música, mas ainda não consigo superar a frustração, a culpa e a empatia que tenho por todos. Existe o bom em todos nós e acho que eu simplesmente amo as pessoas demais, tanto que chego a me sentir mal. O triste, sensível, insatisfeito, pisciano, pequeno homem de Jesus. Por que você simplesmente não aproveita? Eu não sei! Tenho uma esposa que é uma deusa, que transpira ambição e empatia, e uma filha que me lembra demais como eu costumava ser, cheia de amor e alegria, beijando todo mundo que encontra porque todo mundo é bom e não vai fazer mal a ela. Isto me aterroriza a ponto de eu mal conseguir funcionar. Não posso suportar a ideia de Frances se tornando o triste, autodestrutivo e mórbido roqueiro que eu virei.
Eu tive muito, muito mesmo, e sou grato por isso, mas desde os sete anos de idade passei a ter ódio de todos os humanos em geral. Apenas porque parece muito fácil se relacionar e ter empatia. Apenas porque eu amo e sinto demais por todas as pessoas, eu acho. Obrigado do fundo de meu nauseado estômago queimando por suas cartas e sua preocupação ao longo dos anos. Eu sou mesmo um bebê errático e triste! Não tenho mais paixão, então lembrem, é melhor queimar do que se apagar aos poucos. Paz, Amor, Empatia.

Kurt Cobain

Frances e Courtney, estarei em seu altar. Por favor, vá em frente, Courtney, por Frances. Pela vida dela, que vai ser bem mais feliz sem mim.

EU TE AMO, EU TE AMO!

"it's better to burn out than to fade away" (é melhor queimar do que apagar aos poucos), é um trecho retirado da música Hey Hey, My My (Into the Black), de Neil Young.

Bem, dá para perceber que na carta toda ele fala somente que está frustrado por não conseguir sentir a paixão de antes para continuar tocando, e que ele não quer ser falso com seus amigos e fãs fingindo gostar daquilo. A carta é mais um desabafo do que uma despedida, e fica claro ali que ele precisava de ajuda para superar a depressão, que é uma doença séria. Eu tenho a impressão de que o fato de  'amar muito as pessoas' como ele dizia, o tornava mais triste, pois acredito que o maior medo dele era a entrega e a decepção com as pessoas. Somente nas ultimas linhas é que ele anuncia o suicídio, justamente onde a caligrafia é diferente que a despedida é anunciada. Nota-se que alguém alterou o final da carta, mesmo porque ele já havia finalizado e assinado seu nome, porque, então, ele continuaria escrevendo se poderia ter feito a despedida antes de assinar o nome?! Os fatos não batem, e não precisa ser perito para ver isso.


Fatos após a morte de Kurt Cobain 

 - Alguns meses após a morte de Kurt, Coutney pagou cerca de 30 mil dólares à Cali, como uma 'premiação' por ele ter entrado na reabilitação. Genteeeeee, quem dá esse dinheiro 'de graça' para uma pessoa se desintoxicar?! Parece mais um pagamento por alguma coisa que ele fez... 

- Junto com as coisas de Courtney Love foi encontrado um papel riscado, como se ela estivesse treinando algum tipo de letra (seria a letra de Kurt?);

Papel rabiscado encontrado com as coisas de Courtney

- Courtney tinha outra carta de Kurt que ela revelou ao público somente meses após sua morte, em uma entrevista à revista Rolling Stone. Na carta, ele afirmava que estava deixando Courtney e Seattle;

- Após a morte de Kurt, Tom Grant queria interrogar Dylan Carlson para obter alguns dados, porém ele estava sempre sob efeito de heroína, do qual era viciado. Com a morte de Kurt, seus amigos próximos começaram a pedir favores a Courtney, como comprar drogas, por exemplo; dessa forma, Courtney 'silenciou' Dylan;

- O pai de Courtney certa vez deu uma entrevista dizendo que Courtney poderia ser capaz de matar Kurt sim, se ela levasse vantagem nisso de alguma forma;

- Courtney era vista como uma mulher perigosa pelos amigos próximos do casal. Ela mesmo afirmava que quem se opusesse no caminho dela, iria 'se foder'. É meio óbvio e todo mundo vê que ela era uma pessoa perturbada e até meio louca, e eu não tenho dúvidas de que ela possa ter sido fria o bastante para encomendar a morte de Kurt;

- Uma semana após a morte de Kurt, o cd da banda de Courtney, Hole, foi lançado. Jogo de marketing para aumentar as vendas?! Ela não parece ter se importado tanto assim com a morte de seu marido... 

- Rosemary Carroll (a advogada, madrinha de Frances e amiga do casal) foi categórica ao afirmar que Kurt não teria se matado e que ele não era suicida como todos acreditavam. Por que ela daria essa declaração ao detetive?!

- Rosemary Carroll afirmou que Kurt queria pedir o divórcio pois não estava mais feliz com Courtney, e havia pedido a ela que retirasse o nome de sua esposa de seu testamento, de forma que eles se separariam sem herdar bens um do outro. Dessa forma, Courtney não herdaria todo o dinheiro de Kurt, que era muito mais rico do que ela. Courtney ficou sabendo do pedido de divórcio em março, onde supostamente Kurt cometeu uma 'tentativa de suicídio' ao ingerir remédios;

- Kurt não tinha histórico familiar de suicídio, como foi divulgado na imprensa. Seus parentes morreram acidentalmente, portanto Kurt NÃO era um suicida em potencial;

- Após a morte de Kurt, cerca de 60 jovens se suicidaram na mesma semana, inspirados no ídolo. Grant tentava a todo custo provar que foi um assassinato e não um suicídio para que esses jovens parassem de se matar; 

- Courtney confidenciou à Grant em uma ligação que estava dormindo com Billy Corgan, vocalista da banda Smashing Pumpkins. Fazia apenas TRÊS SEMANAS que Kurt havia morrido; 

- Eldon Hoke, mais conhecido como El Dulce, baterista da banda americana de heavy metal The Mentors, afirmou em uma entrevista para o documentário Kurt and Courtney, do cineasta Nick Broomfield, que Courtney na época tinha oferecido 50 mil dólares para que ele matasse Kurt. Ele disse, brincando, que deveria ter aceitado. O músico chegou a fazer o teste da mentira, mas segundo o perito Edward Gelb, especialista no assunto, (não achei muitas referências em português sobre esse perito), suas palavras eram autênticas e não havia mentiras em seu discurso. Por coincidência (ou não), Eldon Hoke morreu oito dias após sua declaração, em 19 de abril de 1994, atropelado por um trem perto de sua casa, na Califórnia. Envolvido nessa história está também o nome de Allen Wrench (dei uma pesquisada e não consegui achar muito conteúdo dele em português, o que aparece são somente suposições também e alguns textos confusos), que seria o suposto 'matador' que Hoke apresentou à Courtney. Sempre há uma ligação entre Courtney, El Dulce e Allen Wrench;


Eldon Hoke
 
Allen Wrench

- Kurt sempre afirmava que gostaria de ser um pai atencioso, carinhoso e amoroso com Frances, que era a pessoa que ele mais amava na vida. Por que, então, ele resolveria se matar, ainda mais com um tiro que o deixasse desfigurado, para que sua filha crescesse traumatizada?! O que ele mais prezava era que Frances tivesse o amor que ele não teve de um pai.

Os erros e as negligências da polícia na investigação do caso

Vários erros foram cometidos pela polícia de Seattle na investigação da morte de Kurt. Com a ideia fixa de que o músico era suicida e poderia se matar a qualquer momento implantada por Courtney e imprensa, a investigação já partiu do pressuposto de suicídio, o que é absurdamente errado, pois quando há uma morte suspeita não se deve tirar conclusões precipitadas antes de uma vasta apuração dos fatos, o que não foi feito. Nesses casos não se deve afastar uma suspeita de homicídio e investigar todas as possibilidades antes de tirar conclusões.

Para mim fica muito claro que a polícia já estava tanto com a ideia fixa de suicídio na cabeça que nem se deu ao trabalho de uma investigação mais aprofundada, mas acredito também que pode haver dinheiro e poder envolvidos no 'ocultamento' dessa história. Esses são alguns erros cometidos por toda a equipe de polícia:

- A polícia de Seattle permitiu que o corpo de Kurt fosse cremado seis dias após ser descoberto, eliminando assim qualquer outra possível análise pericial e autópsia;

- A apuração das impressões digitais na arma demoraram 30 dias para serem processadas;

- Quando o corpo de Kurt foi descoberto e a notícia espalhada, Tom Grant ficou sabendo pelo rádio e decidiu ir até o local, pedindo aos policiais para falar com o responsável pela investigação, dizendo que tinha estado na residência na noite anterior, porém o delegado disse estar ocupado e não quis falar com Grant. A pergunta é: se um perito está na cena de um crime e aparece alguém dizendo que esteve um dia antes no local e que quer ajudar com as investigações e esse perito se recusa a atender e colher informações, ele está, no mínimo, sendo MUITO negligente. Como deixar uma pessoa que pode ser suspeita por ter estado na casa um dia antes ir embora?! Inexplicável...

- A data da morte de Kurt no boletim da polícia está 08 de abril de 1994, data em que o corpo foi encontrado, mesmo após a autópsia ter confirmado que Kurt morreu provavelmente no dia 04 à noite ou no dia 05 de manhã. Por que, então, eles não mudaram a data da morte no boletim?! E por que eles logo classificaram como suicídio?

Boletim feito no dia em que o corpo de Kurt foi encontrado

- A maioria das fotos que foram tiradas no dia que o corpo foi descoberto nunca foram reveladas. Somente algumas vieram a público, 20 anos após sua morte. Por que eles não revelaram essas fotos, que ajudariam na investigação completa do caso?! Nesse vídeo do youtube, é possível ver as imagens que a polícia decidiu divulgar:



                                          


Concluindo, com base nessas teorias, eu acredito que Kurt pode sim ter sido assassinado, talvez a mando de Courtney Love. Muitos amigos próximos a ele afirmaram após sua morte de que Kurt nunca pareceu ser um suicida, e que ele era feliz e bem humorado em boa parte do tempo.

A mídia pintou Kurt como um suicida por suas letras tristes e seu vício em heroína. Todos acreditavam que mais cedo ou mais tarde ele acabaria tendo uma overdose e morrendo, ou era o que Courtney gostaria que acreditassem com suas declarações contraditórias. Kurt era um cara verdadeiro e suas letras expressavam sentimentos; boa parte tinha duplo sentido, como a letra de Rape Me, que é uma canção antiestupro, de uma vingança ao estuprador e ao 'estupro' que Kurt sofria da mídia, por exemplo, e não uma apologia ao ato ilícito, e Polly, que fala sobre a violência contra as mulheres. A mídia não entendia o sentido literal de sua música, o que ajudou ainda mais a fomentar o título "Kurt depressivo e suicida". Eu sou fã e suspeita para falar, mas para mim ele era um cara amável e tranquilo, que era um pouco traumatizado com as pessoas por ter tido uma infância e adolescência negligentes, e SÓ. Nada além disso.


Quem quiser se aprofundar mais na pesquisa (eu li e reli tudo quanto era texto na internet e em alguns livros e ainda assim acho que falta coisa), indico alguns documentários que eu assisti para produzir esse texto. O primeiro é o Cobain - Montage of Heck, do diretor Brett Morgen, que conta a história e a vida de Kurt. Ele só deixou a desejar no final, quando acaba simplesmente com uma frase informando que em 05 de abril de 1994 Kurt se suicidou e pronto, e como não acredito nessa versão, achei o final um pouco fraco. Esse documentário foi produzido por Frances e Courtney então, é óbvio, não retrataria muitos fatos sobre sua morte.

Documentário "Montage Of Heck"

O segundo documentário que assisti e que recomendo MUITO é o Soaked in Bleach, do diretor Benjamin Statler, que trata somente sobre os dias anteriores à morte de Kurt Cobain. O filme é também do detetive Tom Grant, e conta com entrevistas, gravações de ligações entre ele e Courtney e detalhes reveladores, ou seja, o filme é somente sobre o assassinato de Kurt. Nos Estados Unidos ele foi divulgado como "o filme que eles não querem que você veja". No Google é possível achar o filme completo e com legendas. Eu tinha postado aqui o link do site onde eu assisti o filme, mas o site acabou saindo fora do ar. A Courtney deu aloka por causa desse filme e tentou proibir de todo o jeito sua exibição nos cinemas americanos, por fomentar a ideia do assassinato e uma possível abertura da investigação, e o link sobre o piti da Courtney está aqui.


Documentário "Soaked in Bleach"


O terceiro documentário que vi se chama All Apologies to Kurt Cobain, do diretor Jonathan Brewer, que traz uma série de entrevistas com músicos que tocaram com Kurt, além de produtores e amigos. Sua ex namorada, Tracy Marander, também aparece no documentário.

Documentário "All Apologies to Kurt Cobain"
O quarto e último se chama Kurt & Courtney, produzido por Nick Broomfield, foi um dos primeiros documentários a retratar a hipótese de assassinato do músico, e conta com entrevistas com o pai de Courtney, e a antiga babá de Frances, Jackie Farry. Esse é o documentário onde El Dulce declara que Courtney queria pagá-lo para que ele matasse Kurt. O longa também é baseado no livro "Who killed Kurt?", escrito pelo pai da Courtney, Hank Harrison.

Documentário "Kurt & Courtney"
Além desses documentários, também li o livro "Mais pesado que o céu - uma biografia de Kurt Cobain", do jornalista americano Charles R. Cross. Apesar de bem escrito e bem convincente, achei o livro MUITO tendencioso no sentido de sempre retratar Kurt como 'o suicida drogado rebelde' e Courtney como 'a esposa amada que tentou de todas as maneiras salvar seu marido'. O livro foi feito com autorização dela então, obviamente, não teria nenhuma teoria conspiratória sobre a morte de Kurt. Recomendo a leitura somente pela história de infância e adolescência dele, pois muita coisa escrita ali eu realmente não sabia, mas só isso. O último capítulo do livro é uma simulação do que aconteceu no dia em que "Kurt se matou" e achei fantasioso demais, e até desrespeitoso de certa forma, pois não há como saber os últimos momentos de Kurt.

Livro "Mais pesado que o céu"


O detetive Tom Grant possui um site onde ele reúne todas as provas do assassinato de Kurt. O site é o cobaincase.com (você pode acessá-lo clicando aqui), e seu conteúdo me ajudou bastante com as pesquisas.

Nesse link é possível baixar o estudo de caso criado pelo detetive, chamado "The Kurt Cobain Murder Investigation", com todas as provas reunidas por ele de que Kurt foi assassinado a pedido de Courtney Love. O arquivo está em inglês, mas é possível entender bem seu conteúdo. 

Há uma página no facebook chamada Kurt Cobain Death Discussion, que está totalmente em inglês, onde é possível ler mais algumas evidências e teorias sobre sua morte. O link da página, para quem quiser conhecer, é esse.
E vocês, acham que foi suicídio ou assassinato?!

40 comentários:

  1. Texto perfeito! gostaria que naquela época existissem as tecnologias que temos hoje!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada :)
      Pois é, talvez se na época o caso tivesse sido investigado com mais rigor, a hipótese de suicídio seria descartada.

      Excluir
    2. Nossa essa pagina esta show! nunca vi tanto material falando sobre a morte de Kurt. Eu assim como você também não acredito que ele se matou e vou continuar pelo resto da minha vida. Espero também que isso no futuro seja resolvido e quero esta vivo para ver os culpados pela morte dele serem presos.

      Excluir
  2. oi nao sei se vais ver minha mensagem, mas gostaria imenso de poder ser teu amigo no face book e poder falar contigo sobre alguns assunstos se possivel
    meu email e emanuelgmestre@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me adiciona lá, o blog tem uma página no facebook, lá tem todas as infos e podemos manter contato por lá!!!

      Excluir
    2. Ótimo texto,o mais completo que eu achei,meus parabéns.

      Excluir
  3. MT bom o seu trabalho.... Depois de td isso é impossível negar! Courtney é mt loja!

    ResponderExcluir
  4. Sou fã,e sei que é dificil não poder saber a verdade sobre ele,mesmo com todas as provas concretas sobre ele,sobreo assassinato porque não teve nada de suicidio nessa história.
    Na minha opinião,Courtney deve ter pagado os peritos,e o chefe de policia da epoca para não relevar fatos que dizem respeito á ela.
    Fora que a propria filha não ve oque aconteceu,deve ter sido traumatizante pra ela mesmo mas,ela mesmo sabe oque aconteceu.
    Fora que uma coisa interessante é que depois que Kurt morreu,ela mudou completamente,diz ela que ela ''amadureceu'' com a morte dele.Amadureceu o bolso dela so se for.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho plena convicção de que ele foi assassinado a pedido dela. Pena que não provaram isso até hoje :(

      Excluir
    2. Se vc fosse fã de verdade saberia que ele era suicida por conta de seus diários e casos de suicídio na família,saberia que a Courtney salvou ele diversas vezes de overdoses , saberia que ela era uma das mulheres mais odiadas do mundo e que o Kurt Cobain odiava que falassem mal dela então essa teoria é uma puta falta de respeito com o Kurt , lembrando que ele já ameaçou acabar com o Nirvana por conta disso , só acredita nesta história quem não é fã quem não conhece a história dele . Se a Courtney quisesse ele morto ele teria morrido bem mais cedo.

      Excluir
  5. Muito bom! pena que não continuou vivo, ainda hoje poderia fazer boa musica e cuidar da sua filha com todo o carinho e amor como ele desejava tanto.

    ResponderExcluir
  6. Espero que essa mulher pague pelo que fez!

    ResponderExcluir
  7. Com certeza , foi assassinato ,não suicídio... foda é ver os americanos , que se acham os fodas , cometerem erros no caso

    ResponderExcluir
  8. Concordo com tudo oq você disse, fico pensando uma coisa... Se eu fosse a filha dele iria ate o final pra descobrir, logico que a mae deve ter influenciado mas quando chegar em uma certa idade, eu acho, ela teria q ver outra opiniões e tirar a própria, não acredito que ela aceitou tao fácil assim que foi suicídio, e ela teria mais facilidade pra descobrir só revirar as coisas da mae kkkk (sei q não é bem assim mas...) não acredito que ela aceitou tao facil tambem.

    ResponderExcluir
  9. Na minha opinião, uma frase dita por alguém em "Soaked in Bleach" resume tudo: "Se você precisa matar alguém, que seja um drogado pois você se livra mais fácil", ou algo assim. Kurt não cometeu suicídio de jeito nenhum. Suspeito muito do babá de Frances.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente!!! É muito mais fácil convencer as pessoas de suicídio nesses casos. Obrigada por comentar e expor sua opinião ;)

      Excluir
  10. Se vocês prestarem bastante atenção cada teoria se completa, não sou perita, mais ele foi assinado sim e teve ocultamente por parte da lei, mais acho que eles poderiam achar mais coisas conversando com o Dylan, a advogada e amiga da família e o assino de Kurt o Michael ex-namorado de Courteney Love.

    ResponderExcluir
  11. ótima matéria,me explicou várias coisas que não entendia muito,vou dar uma olhada nos documentários e no livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!!! Vê sim, principalmente o Soaked in Bleach, vai esclarecer bastante coisa :D

      Excluir
  12. Primeira vez que decidi ler sobre essa teoria e nossa, faz muito sentido! Passei também a acreditar no assassinato

    ResponderExcluir
  13. O texto ,muito bem escrito,exatamente tudo oque eu penso,tomara que as investigações se reabram e vamos poder ver que kurt não era como todos pensam como fã e adimiradora tenho esperanças

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!!! Também espero que as investigações sejam reabertas, beijoo

      Excluir
  14. nOSSAAAA vocÊ é demais,amei e entendi muitas coisas que não sabia,sua explicação nos detalhes ÓTIMA!
    Parabéns pelo blog!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Edela :)

      ahhhh que bacana, fico muito feliz!!!! Se vc puder ajudar divulgando o blog e até essa postagem, eu agradeço muito!! COntinue acompanhando, na página do facebook sempre compartilho as novidades daqui e também assuntos relacionados. Beijooo

      Excluir
  15. Texto excelente, fatos encaixados e direcionados em linha cronológica, acredito que deu muito trabalho. Seu texto apenas "valida" o pensamento de muitos que concordam com a teoria do assassinato, mas nunca tinha visto alguém expondo os fatos sobre a morte, sempre são matérias enaltecendo o "potencial suicida" do Kurt. A maioria deles eu já sabia, outros não, foda que a maioria das pessoas que acredita no suicídio não tem sequer a honestidade em considerar dados e não "achismos". Não acredito que o caso seja reaberto, existe interesses por trás disso, Courtney Love sempre foi um lixo e todo mundo sabe, mas é o que o Kurt disse quando veio ao Brasil: "Eu posso até me matar. Mas se eu me matar, vou me tornar um produto ainda mais interessante para essa indústria escrota."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michael :)
      Muito obrigada por ler, por gostar e expor sua opinião <3
      Deu bastante trabalho sim hahahahaa eu fiquei uns 3 meses pesquisando, lendo, vendo documentário, o estudo de caso em inglês do detetive Tom Grant e tal pra procurar reunir o maior número de evidências possível. Fico feliz que tenha gostado, me ajuda divulgando essa postagem e o blog, lá no facebook tem página com conteúdo sempre atualizado!!!

      Beijoooo <3

      Excluir
  16. hahaha pode crê
    compartilhei no dia 23 u.u
    Alias te achei no facebook
    posso te add? xD

    ResponderExcluir
  17. Sempre pensei pelo lado que rolou assassinato, uma ideia que reforça isso em mim é o fato do Kurt ter começado a " lutar " contra as drogas pela sua filha, e as evidências que não batiam com o tal suicídio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, existem muitas evidências que na verdade foram negligenciadas, né?!

      Excluir
  18. Eu sei que a vadia (courtney) matou Kurt desde que li, numa edição fudida da falecida Metalhead, a matéria falando de Eldon Hoke. Ele, assim que abriu o bico, abriu a si mesmo a porta do inferno. Ela matou Kurt e matará qualquer outro que cruze seu caminho. Seu texto é impecável e, agora, eu encerrei minha investigação, e não estou sozinho em minha crença de assassinato. Parabéns pelo esclarecidíssimo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jamayka :)

      Muito obrigada pela leitura!!! Esse texto deu um trabalhão hahahahaha fico feliz que você tenha gostado e que ele possa ter contribuído de alguma forma. Beijooo

      Excluir
  19. Ola , parabéns e ... parabéns pelo seu trabalho como uma das zilhões de pessoas que tem ( a certeza) a ideia de que essa figura que se diz do mundo do rock planejou muito mas muito mal mesmo a viagem de mais um ícone.
    Claro que o dinheiro fala alto em todos os lugares e se tratando da figura love , pode ter dado um monte de ( não só grana) de agrados para que se "esclarecessem logo o suicídio " , já que para ela o que importava era só ela.
    Estou lendo 'Mais pesado do que .... " e estou gostando mas não quero ver a parte onde nosso querido Kurdt conhece a mãe da Francis.
    Espero que nos meus 52 anos eu possa ver alguem na cadeia ou pelo menos processado e desmascarado por ter feito mal à alguem. Tenho pouco tempo, mas concordo com seu texto em tudo e compartilho a perda.
    Obrigado pela paciencia e mais uma vez PARABÉNS.

    ResponderExcluir
  20. Adorei o texto, muito esclarecedor também acredito que tenha sido assassinado,muito bom seu trabalho espero que um dia a verdade seja descoberta!

    ResponderExcluir
  21. CARA ...MUITO BOM...FATOS ESCLARECIDOS E COURTNEY EM LIBERDADE .....LAMENTAVEL...KURT PUNKADA NA ORELHA...

    ResponderExcluir