quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Sobre um caso de amor com a série Vikings

Hoje tive que parar tudo o que eu estava fazendo e escrever sobre uma coisa que eu to apaixonada, viciada, doida e esperando ansiosamente pelos próximos capítulos: a série Vikings (estreou em 2013 e eu me pergunto até hoje como pude ficar quase dois anos sem saber o que era e sem assistir). Eu tenho um problema com as coisas que eu viro fã. Eu fico obcecada, admirada, me imaginando naquele lugar, pesquisando tudo, querendo saber quem são os atores, colecionando qualquer coisa que leve o nome... enfim, quando eu gosto, eu GOSTO MUITO (esses dias estava fazendo até umas trancinhas pra ficar igual a Lagertha), por isso decidi escrever sobre. Essa série foi a única que me fez parar de verdade pra sentar no sofá e assistir, porque a cada capítulo se torna mais legal, e é o mesmo esquema de um livro bom: quanto mais você assiste, mais quer ver pra saber o que vai acontecer depois.

Vamos lá?! Pronto para entrar no Universo de Ragnar?

Ragnar Lothbrok é um fazendeiro que se considera filho de Odin. Por isso mesmo, ele desafia os deuses se perguntando se seu destino está mesmo traçado (faz parte da cultura Viking acreditar que os deuses já escreveram seus destinos antes mesmo de seu nascimento). Ele decide então explorar novas terras - Inglaterra -  além de seu condado, e planeja fazer isso tudo sem informar ou pedir ao conde. Após a viagem, o conde descobre e começa a vigiar seus passos. Resumindo tudo para eu não contar a série toda: Ele mata o conde, se torna conde, vai explorar novas terras, ganha grandes inimigos (como reis), luta e mata um monte de gente e se torna rei. Parece um resumo bem simples, mas é tanta coisa que eu ficaria um dia inteiro aqui escrevendo.





Ragnar e Lagertha realmente existiram. Ragnar foi um grande desbravador e guerreiro e, segundo minhas pesquisas, morreu de forma traumática em um buraco cheio de cobras, feito por seu inimigo.

Por que eu me apaixonei pela série?

Desde que eu me conheço por gente eu gosto de mitologia, então descobrir, aprender e conhecer esse universo nórdico foi um dos principais motivos para eu começar a assistir a série. Claro que nem tudo o que mostra ali é 100% verdade, mas boa parte sim, muita coisa eu não conhecia sobre eles, como o desejo de morrer em batalha para ir à Valhala e sobre como não temiam a morte. Além disso, aquele figurino meio medieval, meio camponês das mulheres, aqueles cabelos e todo aquele cenário me deixaram encantada no primeiro episódio.

Outra coisa que me prendeu na série foi a personagem Lagertha, interpretada pela atriz Katheryn Winnick, que até então eu não conhecia, e que mostra como as mulheres eram fortes, guerreiras e podiam ser escudeiras, fazendeiras, mães, donas de casa e esposas, tudo isso ao mesmo tempo. Percebi que, ao contrário dos gregos e romanos, as mulheres Vikings eram respeitadas na sociedade. 



Por que você deveria assistir?

Se você acessou esse blog, é porque provavelmente gosta de mitologia. Aconselho a assistir pelo menos um episódio, que para mim já foi suficiente para eu virar fã da série. Os figurinos e cenários são muito ricos, a história é interessante e te prende e faz você querer assistir os próximos capítulos na sequência para saber como vai terminar tudo. Muitos personagens são enigmáticos e fazem você querer adivinhar qual será o próximo passo.

A cultura e história viking também se fazem muito presentes, eu não sabia o que era o Ragnarok até começar a assistir a série. Muita coisa ali expressa como era o estilo de vida deles, achei interessante essa falta de medo para enfrentar a morte, como viam as relações conjugais e extraconjugais (traição era uma coisa considerada normal) e sua relação com os deuses.

Outra coisa que me impressionou em um determinado capítulo da segunda temporada foi a forma de tortura utilizada contra os inimigos. A Águia de Sangue realmente existia (fui pesquisar logo depois que acabou o capítulo - mais detalhes nesse post), e eu fiquei impressionada sobre como eles eram frios. Bem, com essa violência mundial, pessoas explodindo pessoas e matando por nada, começo a pensar que eles não eram tão bárbaros assim...

A série é transmitida pelo History Channel nos EUA e aqui pelo canal NatGeo. É possível encontrar as duas temporadas no Netflix (comecei assistindo por lá). A terceira está em exibição na TV americana, mas já é possível assistir o primeiro episódio em alguns sites de filmes online. Por aqui, a previsão é que a terceira temporada estreie só em abril. Como eu não aguento esperar, já assisti o primeiro capítulo e vou acompanhando como eu conseguir, porque a espera é longa até abril hahaahha

Cartaz oficial da terceira temporada

Esse é o trailer oficial da primeira temporada:


Nenhum comentário:

Postar um comentário