segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Das Runas à Odin: Conheça um pouco da civilização Viking

Como prometido na minha última postagem, hoje o assunto será sobre as runas nórdicas e os Vikings, uma das minhas civilizações preferidas, que nos deixou um grande legado e uma cultura muito rica, na minha opinião. Os Vikings entraram em evidência depois que a série de mesmo nome virou um fenômeno; por conta disso, essa civilização se tornou conhecida pelo público em geral. Mas quem são eles?




 Os indomáveis Vikings 

 

A palavra Viking significa pirata, e muitas pessoas confundem-nos como meros selvagens e desbravadores. Os vikings, pelas minhas pesquisas, nada mais eram do que piratas desbravadores que colonizaram alguns locais da Europa. São originários da Escandinávia, atualmente Suécia, Noruega, Dinamarca, Finlândia e Islândia. Como era um lugar frio, suas principais vestimentas eram o couro, peças de tecido e peles de animais, algo grosso que pudesse mantê-los aquecidos. Todos apreciavam acessórios de metal. Eles se organizavam em uma sociedade patriarcal, sendo o homem o membro mais forte e o responsável pela família. A mulher era basicamente a dona de casa dedicada, e suas principais tarefas baseavam-se em cuidar dos filhos e marido, além da arte da tecelagem, mas nem por isso significava que elas eram submissas ou não tinham um papel importante na sociedade. Eram consideradas mulheres livres, e muitas eram lutadoras e guerreiras. Havia um rei, que era respeitado por todos, a autoridade máxima, e em cada território colonizado havia um conde, que respondia por aquele pedaço de terra, mas que era obediente às ordens do rei.

Por serem um povo politeísta, adoravam muitos deuses. Acho que o mais popular entre nós realmente é o Thor, filho de Odin e um dos deuses mais fortes de Asgard (o reino dos deuses). Em grandes tempestades, os raios eram conhecidos entre os nórdicos como a fúria de Thor com seu martelo, Mjölnir. Odin era considerado o Deus dos Deuses e um dos criadores do universo, que era baseado na árvore da vida, ou Yggdrasil. Os Vikings adoravam o Sol e a Lua e acreditavam que o inferno era um lugar gelado para onde ia o espírito dos doentes e covardes. Aqueles que morriam em combate iam para Valhala, um salão onde passariam a jantar com Odin e os outros deuses. Por isso, os vikings não tinham medo de morrer nas batalhas, pelo contrário, sentiam-se honrados com essa possibilidade. Daí vem a voracidade que lutavam, sem medo de perder suas vidas.

Os Vikings e o Drakkar, barco utilizado para navegações


Acreditavam que o destino estava traçado desde o nascimento, portanto batalhas, mortes e acontecimentos eram encarados com normalidade e grande aceitação entre todos.  Gostavam de colocar nomes dos deuses em seus filhos, destacando suas características físicas em semelhança com o deus escolhido. Quanto às crianças, os homens começavam a aprender sobre luta cedo;  o bebê que nascesse com alguma deformidade era rapidamente descartado para que não sofresse no futuro ou fosse rejeitado pelos deuses e pela comunidade.

Sempre contavam histórias sobre o Ragnarok, que era o evento onde aconteceria a última e sangrenta batalha dos deuses e a destruição do mundo. Por isso, acreditavam muito em sinais e em pessoas que eram tidas como videntes ou oráculos, sempre pedindo conselhos em tudo o que fossem fazer.

Sacrifícios humanos eram vistos com bons olhos, pois a pessoa que se oferecia em sacrifício para algum Deus acreditava que logo após estaria em Valhala. Os sacrifícios eram necessários para que os deuses não se ofendessem e abençoassem o povo com fartura de alimentos, chuva, vitória em batalhas, etc..

Do ponto de vista cristão, os Vikings eram muito cruéis, não tinham medo da dor, e nem de causá-la em outras pessoas, principalmente nos inimigos. O método mais cruel de tortura se chamava Águia de Sangue, que consistia em cortar as costas do inimigo com faca, arrancar as costelas para fora e em seguida tirar os pulmões, de forma que a vítima continuasse respirando. A imagem dos pulmões se enchendo de ar dava a impressão de que o indivíduo possuía asas. Tudo isso era feito com a vítima ainda viva. Felizmente (ou não), esse método era praticado contra traidores do Conde, ou alguém que praticasse um delito imperdoável.

Após o processo de cristianização da Europa na Idade Média, todos os povos com religiões distintas foram se dizimando. O mesmo aconteceu com os Vikings, que acabaram convertidos nessa nova religião. A dissolução da cultura viking começa entre os séculos XI e XII, mas os diversos conflitos entre ingleses e os povos nobres da Normandia (França) terminaram por desintegrar essa civilização, que ainda possui adeptos na Europa e em algumas partes do mundo.

A criação do mundo**  

 

Antes da existência do mundo existia ao Norte uma terra de gelo (Nilftheim) e ao Sul uma terra de fogo (Muspelheim). Entre elas havia um grande vácuo, que recebia as águas congeladas de um lado e a lava de outro. Dessa fusão de gelo e calor, nasceu o gigante Ymir e a vaca Audhmumla. Do suor de Ymir nasceram outros gigantes, e em meio ao gelo que vinha do Sul a vaca encontrou Buri, o primeiro dos deuses, que se casou e teve filhos, e depois netos, que se chamaram Odin, Villi e Ve. Eles viveram em paz por um tempo, mas com o passar dos anos os três começaram a se sentir ameaçados. Então, chegaram à conclusão de que precisavam matar Ymir para que novos gigantes não pudessem mais nascer. Juntos eles mataram Ymir e deram origem ao nosso mundo, Midgard, a partir de seus restos. A carne se tornou terra, o ossos, montanhas. Seus cabelos deram origem às plantas e às árvores, e os dentes viraram rochas. A cabeça de Ymir virou o céu e os pedaços do cérebro, as nuvens.

Enquanto Odin e seus irmãos construiam o mundo,  perceberam que haviam muitos vermes procurando restos da carne de Ymir. Decidiram então transformar os vermes em anões e pediram que quatro deles segurassem o céu. Cada um recebeu o nome de um ponto cardeal e foi enviado para uma das extremidades. Dessa maneira, Midgard (ou Terra Média) foi criada. Em uma de suas típicas caminhadas, Odin e seus irmãos encontraram dois troncos de árvore sem vida, e decidiram transformá-los em seres vivos, e dessa forma surgiu o primeiro casal de seres humanos, que foram enviados para viver na Terra Média.

A árvore da vida 

A mitologia viking é baseada em Yggdrasil, uma árvore gigantesca que servia como eixo do universo, abrigando Midgard (no centro), o mundo dos deuses (no alto) e os demais mundos (próximo às raízes). A enorme árvore era regada pelas Nornes, as Senhoras do Destino, que eram responsáveis por determinar tudo o que já havia acontecido ou que viria a acontecer. Daí vem a crença de que tudo já estava planejado, desde antes do nascimento até a morte. Não havia criatura cujo poder se equiparasse com o delas.


Yggdrasil

As Runas Vikings***


Não sei se todos conhecem ou se já ouviram falar nas runas do Deus Odin, que são baseadas no antigo alfabeto nórdico. As runas Vikings são um alfabeto mágico utilizado pelos antigos povos da Europa, especificamente os nórdicos, para fins mágicos, incluindo adivinhações e previsões. O nome runa vem do antigo norueguês "run", que significa mistério ou segredo. Este "run" teria vindo do antigo alemão "runa", que significa "aquele que sussurra", que também veio do radical indo-europeu "ru", que quer dizer "coisa misteriosa e secreta".

As runas eram uma escrita alfabética simples que podia ser adaptada para vários usos: comemorativos, jurídicos e práticos. A  magia foi uma aplicação que os Vikings lhe deram. Os caracteres rúnicos também eram especificamente uma escrita nórdica. Na Escandinávia se desenvolveram sinais característicos, muito simplificados. A escrita rúnica consiste mais em linhas retas que em linhas curvas, e geralmente se pensa que foi desenvolvida para gravar em madeira. Rapidamente as runas foram usadas em ossos, metais e pedras.

No inicio da era Viking, o alfabeto continha apenas 16 letras, mas elas não bastavam para representar todos os sons das línguas nórdicas. Por esses motivos, o alfabeto rúnico modificou-se, totalizando as 24 letras conhecidas hoje. Com muitos sons e poucas letras, o alfabeto ainda é muito difícil de interpretar.

Runas Vikings

As Runas são uma forma de mancia para quem não conhece muito outras técnicas (como o Tarot) e quer obter respostas para algumas questões. Por ser de fácil manuseio e aquisição, muitas pessoas acabam recorrendo à prática. É o meu método preferido, porque me dá respostas rápidas e me faz pensar sobre o que perguntei. Como já disse em postagens anteriores (acho que sobre Quiromancia), não acredito que os oráculos nos mostrem previsões para o futuro, e sim caminhos que PODEMOS escolher, junto com o resultado de nossas escolhas. Gosto das Runas porque na maioria das vezes elas me ajudam em muitas questões, é engraçado como as respostas sempre batem..

Cada runa representa um arcano ligado a uma entidade da mitologia nórdica, sendo que cada símbolo carrega uma energia vital e uma vibração próprias, que podem ser combinadas entre si. Embora sejam sempre usadas como oráculos, as runas podem ser utilizadas em encantamentos e como símbolos mágicos (colocar uma runa atrás da foto de um doente para a cura, por exemplo).

Para jogar é fácil. Vou ensinar dois tipos de jogos, um com apenas uma pedra e outro, mais complexo mas com uma visão mais ampla do fato, com três. São 25 pedras, sendo 24 com um símbolo rúnico e uma em branco. As Runas são divididas em grupos de 3, e a cada grupo damos o nome de AETT, que significa clã ou família em escandinavo, com oito runas em cada grupo. Abaixo, seguem os grupos e o significado de cada runa:

AETT DE FREY
Essa família de oito runas representa  os oito primeiros passos do aspirante em busca de sua meta. É a saída do lar e o abandono do conforto material para partir em busca das forças da natureza. Liga-se de forma superficial à vida material do buscador. Seus símbolos incluem a força, a proteção, a riqueza, a sabedoria, a viagem, a iluminação, os presentes e a alegria. É a família que mais representa o lar e por isso é tido como ponto de partida da jornada.


 FEOH - FREY

Frey é o deus nórdico da fertilidade e a ele é consagrada esta runa. Ele também era o deus fálico da paz, da felicidade e da abundância e pertence ao panteão mais antigo dos deuses nórdicos, conhecidos como Vanir e cultuados pelos povos escandinavos antes da idade do Ferro.

É uma runa de sentido material e lembra que a verdadeira riqueza deve ser partilhada, ou o avarento prestará contas no devido momento. Isso vale para os tesouros físico e para os tesouros espirituais. É muito comum reter-se conhecimento, seja na área esotérica e religiosa, seja na área profissional, mantendo os outros numa espécie de prisão de ignorância. forçando a dependência. O conhecimento deve ser partilhado, assim como as riquezas, entre aqueles que o buscam.

Significado divinatório: 
Posição normal:  Dinheiro, grande riqueza, sucesso.
Posição invertida: Falência, perda de autoestima.


UR - PODER

É a runa do boi bravo, da luta pelo que se quer. No plano físico, esta runa representa a centelha do impulso, a motivação e o engrandecimento pessoal. No plano espiritual, simboliza a individualidade e a busca pela iluminação pessoal por caminhos diferentes dos tradicionais. O fato é o seguinte: qualquer um que busque algo "fora" do padrão estabelecido está se colocando também, automaticamente, fora dos padrões estabelecidos. Esta runa simboliza o primeiro passo que é "querer". Se sente aquele vazio e acha que deve haver algo mais, seu desejo desse algo mais o impulsiona para frente. Ur representa o boi bravo, símbolo do poder elemental, da virilidade e da força bruta.

É também um símbolo de sacrifício para o progresso, já que muitas vezes se sacrificava um boi aos deuses. É a runa do buscador que desperta para o mundo oculto e parte em busca do aprendizado, sem medo. É um desbravador.

Significado divinatório: 
Posição normal: Boa sorte, evolução e progresso numa carreira.
Posição invertida: Pequenos problemas de doença, influências negativas e perda de oportunidades.



THORN - THOR

Em algumas versões, esta runa recebe o nome de "gigante" ou "demônio", provavelmente por influência cristã. Ela representa os pequenos problemas da vida que podem atrapalhar quem busca algo maior. Esses pequenos problemas são como travas e, mesmo não sendo grandes provações, podem dissuadir alguém a ir mais longe. Por exemplo, falta de dinheiro para fazer um curso, etc..São pequenas provações que podem fazer o buscador travar e desistir de sua jornada.

Quando isso acontece, as árvores se adensam e a floresta se fecha, fechando o caminho para a jornada, ao menos por enquanto. Afinal, se a pessoa não é capaz de passar por pequenas provações, que dirá pelas grandes. Assim é melhor que espere outro momento. Para quem quiser insistir depois da primeira desistência, é bom estar preparado para maiores dificuldades.

Significado divinatório: 
Posição normal: Proteção. Receberá notícias distantes. Uma decisão importante deverá ser tomada. 
Posição invertida: Tomará uma decisão sem pensar. Más notícias a caminho.


 OS - ODIN

O antigo nome desta runa era Ansuz, cuja tradução significa Príncipe de Asgard e Senhor do Valhala, títulos que descreviam Odin, o Pai de Todos. Os romanos ligaram a imagem de Odin à Mercúrio, mensageiro dos deuses. Essa runa representa a comunicação, em especial à tradição e ensinamentos orais mantidos por séculos. Esta runa aconselha ao iniciado a falar gentilmente e que a sabedoria muitas vezes vem de fontes inesperadas.




Significado divinatório: 
Posição normal: Ouça alguém mais velho, pois receberás sabedoria ou um bom conselho. Comunicação. Heranças e ganhos relacionados à família.
Posição invertida: Rumores e fofocas confundem as coisas. Alguém mal intencionado dará mau conselho. Uma pessoa mais velha causará problemas.


 RAD - RODA

Essa runa lembra a importância de se viver em equilíbrio. O mundo material faz parte de nosso aprendizado e isolar-se para alcançar a iluminação suprema não é o caminho para o buscador esotérico. Ele deve se lançar à jornada e ficar aberto às formas de aprendizado. Essa runa aconselha a sair da sua própria sala e não ter medo de ir para o mundo, mesmo que os caminhos pareçam sempre retornar ao ponto de partida. Também lembra que o aprendizado pode estar muito mais próximo do que você imagina ou espera.



 Significado divinatório: 
Posição normal: Viagem. Uma viagem ou um dia santo trarão felicidade iu ajudarão nos progressos de seus objetivos.
Posição invertida: Visita a parentes ou amigos com problemas ou parentes doentes. Objetivos e projetos adiados. Uma viagem desagradável.



 CEN - FOGO

O fogo possui um significado rico em todas as culturas. Para os nórdicos, ele era a energia masculina, que cria, consome e destrói, provocando assim a renovação que mantém o ciclo em movimento. Esta runa lembra que não se deve manter o conhecimento guardado numa caixa. Ele também deve deixar sua própria luz brilhar a fim de servir de guia para os outros. Aprenda e compartilhe.




Significado divinatório:
Posição normal: Iluminação. Receberá orientação de pessoas de alto nível social ou em posição acima da sua.
Posição invertida: Perda de posses de valor e/ou prestígio social.



GYFU - PRESENTE

Nos antigos povos germânicos, o presente tinha um simbolismo mais profundo do que nos dias de hoje. Dar um presente representava uma responsabilidade mútua entre quem deu e quem recebeu. Socialmente, as pessoas eram valorizadas pelo número de presentes que elas davam aos menos favorecidos, tal a importância da doação. Neste sentido, tínhamos também os sacrifícios, feitos a uma divindade através do sangue (geralmente de animais, mas por vezes, humano). Esta runa lembra que nada vem de graça e que um preço deverá ser pago pelo progresso no mundo esotérico.
  

 Significado divinatório: 
Posição normal: Presente que revela ou confirma um amor correspondido ou consolida relacionamentos. Casamento ou noivado.
Posição invertida: Separação. Fim de um relacionamento de amor ou de amizade. Tristeza causada por pessoas muito próximas e queridas. 


WYN - ALEGRIA

Esta runa aconselha ao buscador que não se deixe levar pelo pessimismo, pois ele é autodestrutivo. Ao contrário, dê valor aos momentos infelizes, pois eles são passageiros. A alegria é uma escolha sua e um estado de espírito. Independe dos problemas que o cercam.






Significado divinatório:
Posição normal: Mudança da vida para melhor. Felicidade.
Posição invertida: Tristeza. Perda de afeição de pessoas queridas.

AETT DE HAEGL
Depois dos primeiros passos em nossa jornada, ingressamos na segunda família das runas. Saímos do conforto do nosso lar onde contamos as  nossas incríveis histórias para partir em campo aberto em busca de aventuras de verdade. Nas próximas oito runas, aprendemos a trabalhar com as forças da natureza, aqui identificadas como divindades pagãs, e a encarar nossos desafios em mais uma etapa da jornada do herói.


HAEGL - AR

Esta runa refere-se ao Destino, aquele que nos arrasta pra lá e pra cá, atrapalhando nossos planos. Recebe o nome de Ar porque o Destino é como este elemento. Passa por tudo e pode ser uma simples brisa ou uma ventania que arranca nossos telhados e nos deixa sem chão. O buscador aprende com esta runa a compreender que nem tudo se compreende. Quando nos deparamos com as teias do destino, não conseguimos explicar o que aconteceu para que estejamos naquela situação. O conhecimento desta runa dá ao buscador conformidade e a certeza de que tudo vai passar. Nenhuma catástrofe dura para sempre, por mais que assim nos pareça. Ela também lembra que, ao saber o que o aguarda, o buscador tem como se prevenir e usar seus conhecimentos para trabalhar junto ao destino e não lutar contra ele.


 Significado divinatório: 
Posição normal: Adie seus planos, pois o destino está jogando contra. Doença.
Posição invertida: Planos adiados por motivo de força maior. Também simboliza catástrofes e desastres naturais.

NYD - NECESSIDADE

Esta runa é interessante. Quando falamos de necessidade, sentimos um frio na barriga. Ninguém gosta de "sentir necessidade" de coisa alguma. Gostamos de nos sentir confortáveis e isso só acontece se nos sentimos completos, e ai entramos num dilema: Precisamos mesmo de tantas coisas para nos sentirmos completos?
Nyd é um lembrete para as necessidades do espírito, postas de lado em detrimento das falsas necessidades da indústria de consumo moderna. Muitas vezes, a necessidade que se apresenta é da alma e pede uma busca mais elevada e menos material. Quando consertar a parte espiritual, a parte material se conserta por tabela.


Significado divinatório: 
Posição normal: Cautela e cuidado para que suas metas sejam alcançadas. Olho vivo com a cobiça.
Posição invertida: Seja lá qual tenha sido a pergunta, é um aviso claro para que se pense duas vezes antes de agir. Um julgamento precipitado levará ao desastre iminente.


 IS - GELO

Esta runa fala do gelo, que possui um papel importante no mito nórdico da criação. Vivendo em eterno conflito com o fogo, o gelo é ambivalente. sendo, ao mesmo tempo, traiçoeiro, escorregadio, brilhante e cintilante. Espiritualmente, esta runa simboliza a passagem do buscador para um novo nível de desenvolvimento. O gelo nada mais é do que a água congelada e é a força primordial inerte, cuja luta cósmica com o fogo gerou a criação. Dentro do conceito de negativo e positivo, podemos imaginar que o mundo precisa sempre dessas duas forças e conceitos, não importa que nome recebam, para continuar estável, como uma grande roda que gira.


Significado divinatório:
Posição normal: Relacionamento que esfria e um obstáculo no seu caminho.
Posição invertida: Brigas com amigos e parentes.


 GER - TERRA

Esta runa simboliza o crescimento, a fertilidade, o renascimento e a regeneração. É dedicada a Nerthus, a Grande Deusa Mãe, adorada na Europa setentrional durante as Idades do Bronze e do Ferro. Espiritualmente, esta runa representa o fim de uma etapa e começo de outra, conduzindo o buscador para mais perto de sua meta. É uma runa lenta, que afirma que tudo tem seu tempo e o fruto só amadurecerá na hora certa. Ela está ligada às leis do Universo e não às leis de tempo criadas pelos homens. Ger também afirma que quem planta batatas não pode esperar colher maçãs. Cada um colherá o que plantar, no tempo certo.


Significado divinatório: 
Posição normal: Advertência contra a maledicência e a calúnia. Não é hora de julgar ninguém, especialmente sem conhecer todos os fatos. Momento de esperar.
Posição invertida: Palavras não voltam atrás. Palavras ríspidas causarão arrependimento. Problemas com a lei.

EOH - MORTE

É uma runa que pede coragem. A morte é um momento de transição e assim deve ser encarada. Quem tem medo da morte deve repensar seus conceitos e aprender a vê-la como um passo a mais. Tudo é cíclico. Morrer aqui é renascer em outro lugar.






 Significado divinatório: 
Posição normal: Morte. Adiamento de planos. Notícias de alguém do passado (amigo ou inimigo).
Posição invertida: Morte. Retorno de antigos problemas. Nostalgia pouco saudável e ilusória do passado ("Antigamente que era bom..")



PEORTH - LAREIRA

Esta runa indica que a sabedoria tem muitas faces e que o buscador receberá a ajuda de um estranho. Ela também adverte para a superficialidade que procura apenas as aparências. Ela pede para que se fique atento aos conselhos, pois a ajuda virá, mas o buscador precisará reconhecê-la.





Significado divinatório:
Posição normal: Pessoa que age como guia ou mestre espiritual do consulente. Ganhos inesperados de fonte misteriosa. Conhecimento oculto.
Posição invertida: Um esqueleto sai do armário: um segredo constrangedor de família vêm a público. Segredos do passado revelados.

EOLH - PROTEÇÃO

A runa Eolh avisa que o caminho do buscador em busca da iluminação oferece perigos e tentações. Ele será tentado a desistir de sua jornada, seja pela oferta de um caminho mais fácil em outra religião, seja por distrações materiais. Apesar deste aviso, a runa também representa proteção. O buscador prosseguirá em seu caminho, ainda mais resoluto do que antes.

A mensagem desta runa é não se deixar levar por prazeres superficiais, o caminho mais fácil. Ela também lembra que deve haver um equilíbrio entre matéria e espírito. Abandonar completamente as coisas materiais também não resolverá o problema. A palavra é equilíbrio. Prossiga em seu caminho, tenha seus prazeres, não abandone nem um, nem outro, pois o caminho da magia natural é viver em uníssono com o que nos é oferecido pelo planeta.

Significado divinatório: 
Posição normal: Início de uma nova carreira. Proteção e afastamento de energias e influências negativas.
Posição invertida: Cuidado com estranhos, pois estes oferecem perigo neste momento. Pessoas com a capacidade de iludir devem ser evitadas a todo custo. Perdas materiais irrecuperáveis. 

 SIGIL - SOL

Esta runa revela que o eu superior do buscador brilhará e o guiará pelo mar da experiência. Também é uma runa de equilíbrio, pois representa, de acordo com o antigo poema rúnico, a união do Sol e do Mar, da Terra e do Céu, da Matéria e do Espírito. É a runa final desta fase e prepara o iniciado para a etapa final de sua jornada.





Significado divinatório:
Posição normal: Saúde. Força vital em alta. Orientação na vida.
Posição invertida: Aviso sobre perigos para a saúde provenientes de excessos, estresse e esforço excessivo.


 AETT DE TYR
Esta família de runas nos guia  para a parte final da jornada, com símbolos ligados ao renascimento e recomeço, pois o fim é o começo, no eterno ciclo das coisas.

 TYR - TIW

Para os antigos nórdicos, Tyr ou Tiw era o deus da guerra e uma das principais divindades do panteão (conhecido como Aesir). Comparado à Marte, Tir representava a coragem e tenacidade necessárias para conquistar um objetivo. Essa runa simboliza a meta que o buscador almeja. A iluminação espiritual parece se afastar cada vez que parece estar ao alcance. O buscador deve ter coragem e prosseguir, pois o caminho da iluminação exige por vezes.




Significado divinatório:  
Posição normal: Felicidade. Um caso de amor que resiste ao tempo.
Posição Invertida: Amor frustrado. Infelicidade com o par. Problemas de origem emocional.

BEORC - NASCIMENTO

Esta é uma runa que simboliza a sexualidade e o jogo enganoso das aparências. Lembra da princesa que beijava o sapo? Essa é uma versão patriarcal dos antigos contos celtas onde uma velha feia pedia a um jovem que fizesse amor com ela. Depois que vencia a repugnância, o jovem via a velha se transformar numa bela e voluptuosa jovem, uma representação da Grande Deusa, símbolo da fertilidade.
Esta letra rúnica avisa que nem tudo é o que parece. Ela também lembra que a iluminação também ocorre com os prazeres da carne, assim como o amor verdadeiro, e estes são uma forma de alcançar a divindade.


Significado divinatório: 
Posição normal: Novos começos, nascimento, crescimento, casamento ou oficialização de relação.
Posição invertida: Estagnação, separação, divórcio.


 EH - CAVALO

Esta é uma runa que contrasta com a runa anterior. Enquanto a Beorc incentiva a ligação emocional e concorda com os prazeres carnais, a runa Eh avisa que, às vezes, as emoções devem ser controladas para que se alcance a meta. O cavalo é um animal sagrado, dedicado aos deuses na antiga mitologia céltica e esta letra rúnica se refere aos cavalos que puxavam a carroça solar pelo céu todos os dias. É também uma referência ao cavalo que o xamã usa em suas viagens ao outro mundo (em viagens astrais).

Simbolicamente falando, esta runa indica o controle das emoções para alcançar a vitória. Nem tudo é como gostaríamos e temos que aprender a lidar de forma madura com a frustração, o amor não correspondido, a injustiça e todas as outras coisas que não podem fazer o buscador perder a cabeça e desviar-se de seu caminho.

Significado divinatório:
Posição normal: Mudança (de emprego, de casa, de situação). Viagem.
Posição invertida: Viagem frustrante que termina em derrota. Melhor nem sair de casa.

 MAN - HOMEM

Esta runa avisa que o buscador deverá partir o cordão umbilical que o prende à família e partir em seu próprio caminho. Apesar da família ser muito importante para os antigos nórdicos, o sentido de família nesta runa é um tanto mais amplo, simbolizando tanto os parentes próximos quanto os amigos.

O significado é esperado. Quando se ingressa no caminho da busca pela iluminação, é muito difícil que todos que nos cercam nos acompanhem. Logo, fica cada vez mais difícil estar na mesma sintonia que eles. A runa Man avisa que muito provavelmente haverá necessidade de uma reciclagem de amigos, pois novas pessoas irão surgir para compartilhar da nova cabeça do buscador. Ou ele deverá se conformar com o caminho solitário.

Significado divinatório:
Posição normal: Parentes. Conflito com a ordem estabelecida e o mundo lá fora.
Posição invertida: Isolamento da família autoimposto para um momento de reflexão (você precisa de um momento só seu). Cuidado com inimigos ocultos.


 LAGU - ÁGUA

Esta runa remete ao lado tempestuoso da vida do buscador, onde ele é lançado de um lado para outro como um barco à deriva num mar encrespado. Lembrando que a água tem a ver com o lado emocional, é fácil entender porque é justamente este lado que parece nos deixar sem rumo quando fora de controle.

A runa Lagu recomenda que se busque suas próprias verdades, mesmo que tenha que mergulhar profundamente em si mesmo para isso. A insegurança e o sentimento de abandono e dúvidas acerca de si mesmo diante de erros e enganos fazem parte da jornada do buscador. A dica é usar esses períodos para angariar experiências.

Significado divinatório:
Posição normal: Intuição e poderes psíquicos. Viagem por água.
Posição invertida: É preciso se centrar mais, pois os pensamentos estão confusos. Engano, confusão.


 ING - FERTILIDADE

Ing foi um misterioso deus da mitologia nórdica, avistado pela primeira vez pelos dinamarqueses e identificado como um consorte de Nerthus, a Mãe Terra.  Mais tarde, foi também chamado de Frey.
Esta runa significa em seu sentido mais geral a conclusão. No plano esotérico, significa que o buscador atingiu um estágio de harmonia e felicidade oriundos de sua jornada bem feita e de seu aprendizado.




Significado divinatório:
Posição normal: Realização de um sonho. Fim de um ciclo, conclusão.
Posição invertida: Esterilidade. Sonho partido em mil pedaços. Ruptura da vida por forças ocultas.


 DAEG - AURORA

A dualidade Luz e Trevas leva o buscador para um questionamento profundo. Esta runa pede para que o buscador veja além do óbvio. Para os antigos povos do norte, os dias eram curtos e as noites, longas. Aquecer-se sob o Sol era um privilégio saudado com festas e comemorações. A aurora era um momento mágico, assim como o crepúsculo, pois era um momento em que o véu entre as realidades ficava mais tênue e era possível vislumbrar os seres de outros planos.

O iniciado deve conviver bem com a Luz e com as Trevas, tanto no mundo quanto em si mesmo, pois um não existe sem o outro. A vida é equilíbrio e dualidade. Ao separar tudo em bem e mal, o cristianismo quebrou esse equilíbrio, deixando as pessoas muito confusas, como estão até hoje.

Significado divinatório:
Posição normal: Mudança para melhor. Prosperidade e fartura.
Posição invertida: Mudanças que levam a situações desagradáveis. Coação.



 ODAL - ANCESTRAL

A runa Odal simboliza o fim da jornada. Em algumas versões, o buscador se depara com a árvore sagrada em meio à floresta que foi seu caminho cheio de desafios. Em outras, ele encontra um aposento vazio, um santuário pessoal. A mais interessante é aquela em que, depois de ingressar num confuso labirinto, ele encontra um espelho, numa alusão clara ao fato de que a divindade está dentro de você mesmo.

A verdade que o iniciado e herói buscam sempre esteve dentro deles mesmos e é traduzida no impulso que deu origem ao primeiro passo.

Significado divinatório:
Posição normal: Influências ancestrais. Heranças. Propriedade. Notícias distantes.
Posição invertida: Problemas com heranças e propriedades. Comunicação inútil com alguém que não responde. 

Essas são todas as 24 runas nórdicas. O oráculo baseia-se nas 24 e mais uma em branco, que é a runa do destino (o nome já é autoexplicativo). O consulente pode fazer vários jogos com elas, desde os mais elaborados (com 3 runas escolhidas aleatoriamente, com cada uma significando algo) até os mais simples (se escolhe apenas uma runa), para uma resposta rápida.

Formas de jogar: 

Existem inúmeras formas de jogar com o oráculo. A mais simples e a que quase todo mundo usa é a de pegar uma única runa dentro do saquinho e ler o significado, interpretando a mensagem. Há métodos um pouco mais complexos, que consistem em pegar três runas aleatórias, cada uma representando uma fase: a primeira a situação atual, a segunda uma possível escolha futura e a terceira a consequência dessas escolhas. Todo jogo de runas vêm com o saquinho para guardá-las e um manual explicativo, junto com os significados.

Para quem tiver interesse, em quase todas as casas esotéricas é vendido o jogo das Runas de Odin, com as 24 runas (mais a runa em branco) pintadas em pedra, cristal ou madeira (o preço varia dependendo do material, mas não são tão caras, lembro que paguei R$ 20,00 nas minhas). Se você optar pelas de cristal, as opções são variadas também de acordo com o cristal escolhido. Você pode ter vários jogos, um para cada interesse. Por exemplo, se você quiser fazer perguntas relacionadas ao amor e à vida amorosa, escolha as runas pintadas em quartzo rosa, se as perguntas forem sempre relacionadas a dinheiro, use o quartzo verde e por ai vai. Dizem que elas funcionam melhor se você utiliza os cristais adequadamente. Mas, se você, como eu, quiser um jogo simples para perguntas variadas, compre, além das opções de madeira e pedra, os de cristal, que são neutras.

Essas são as minhas:



Resumidamente, os significados delas são esses. Óbvio que varia alguma coisa, os nomes por exemplo acabam mudando, assim como algumas atribuições. Mas no geral, quase sempre são os mesmos. As runas servem para que o consulente se conheça e possa encontrar respostas para algumas indagações da vida.

Até breve!


**História do mundo Viking baseada na Revista Dossiê Super Interessante Lendas Medievais - A História real por trás dos dragões, magos, santos e heróis da Idade das Trevas, Editora Abril, 2014.

*** Os significados das runas foram resumidos e retirados do livro "Wicca - Oráculos III: Runas - Adivinhação e Talismãs", da escritora Eddie Van Feu. Editora Modus, n° 39.

12 comentários:

  1. Eu em particular gosto muito deste jogo .. a primeira vez que vi....Amei ...Linda sua materia.
    Gratidão

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada pela sua matéria. De todas as informações que já li sobre este maravilhoso oráculo a sua foi muito esclarecedora para mim. A anos quero muito aprender a utilizá-lo. ^ ^ Y

    ResponderExcluir
  3. Oioi, Adriana! Posso te perguntar onde vc busca essas informações? Estou começando a estudar o paganismo e tenho tido muita dificuldade em encontrar fontes confiáveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila :)
      Eu tenho muitos livros sobre o assunto e estudo já faz um tempo. Me manda inbox no facebook (a página do face tem o mesmo nome do blog) e lá eu te passo todas as infos
      Muito obrigada pela leitura, beijoosss

      Excluir
  4. Sou um recém aficcionado por Runas e muito bom seu artigo. Quero mais. Abcs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paulo :) Muito obrigada!!! Quero fazer agora um texto sobre a mitologia nórdica, já tô lendo uns livros sobre :)

      Beijoo

      Excluir
  5. oi adriana! gostei muito de conhecer essa pagina sua ...muito linda e adorei as estrelinhas que saem do sinal do mouse, uma graça1 olha sou bruxo ha mais de 25 anos e continuo estudando tudo que esta relacionado com a magia e bruxaria ,profissionalmente trabalho como professor de historia, terapeuta holistico e tarologo gostaria muito de poder entrar em contato com voçê, meu zap: 74-99117-3271, ou com outros bruxos e bruxas solitarios que tenham acesso a sua pagina...um grande abraço fraterno !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii !!!
      Vamos conversar por inbox lá na minha página do blog: facebook.com/condadoencantado e lá podemos combinar melhor!!! beijoo
      (vc esqueceu de dizer seu nome)

      Excluir
  6. Olá. Quais são as cores das runas? São 3 cores, 1 cor para cada grupo? Mas qual é qual?

    E gostaria de saber como se joga. Vc tira uma runa do saquinho e lê o significado ou pode tirar várias ao mesmo tempo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mirian ;)

      As cores eu coloquei de exemplo, você pode escolher qualquer cor de pedra, mas preferencialmente escolha o cristal de acordo com o que você busca no jogo. Por exemplo, se você quer saber especificamente sobre o amor, em todos os jogos que fizer com as runas, ai você opta por comprar (ou fazer) as runas em quartzo rosa, e por ai vai. Eu prefiro, como mostrei na foto e disse acima, as runas em cristais simples, porque ai o jogo serve para qualquer pergunta, entendeu?? Se você tiver mais dúvidas, e se eu souber responder, me manda por inbox na página do blog ou no meu perfil pessoal ;)
      As formas de jogar estão descritas no texto, mas geralmente quando você compra o jogo ele já vem com folheto explicativo e as como jogar.

      Obrigada pela leitura ;) beijo

      Excluir